Meu querido Pai

Meu querido Pai Meu Deus
Meu Senhor… Meu Pai…
Filho Meu Criador…

Meu querido Pai

 Pai, meu querido Pai! Achei finalmente o teu semblante, a luz que me ilumina, o sol que me aquece, a vida que me dá vida.

Não quero mais pensar senão em ti. Não quero mais ver, ouvir, sentir outra coisa senão a ti somente, a quem muito tenho o que dizer, pedir, chorar, mas também te louvar e te agradecer. (Desculpa-me se quase sempre penso primeiramente em mim! Muitas vezes só recorro a ti, quando as coisas não me andam bem. Perdão, meu Pai, por esta indiferença!).
 

Pai! Olha para mim, assim mergulhado na minha dor – na minha solidão, no meu desespero – incompreendido, perseguido e abandonado por todo mundo. A família em desarmonia – um amor mal correspondido – maus negócios – dívidas a pagar – doenças, uma atrás da outra. Quase nada dá certo. Tudo sai errado para mim. Estou desempregada e tenho muitos filhos, cada um de um jeito. Não se entendem, faltam-me os meios para poder dar-lhes melhor condição de vida e uma boa educação.
 

Agora vou para casa. Vem junto, fica comigo e as crianças até que volte o meu marido. É horrível a cena que ele arma! Todos se apavoram! Morrem de medo! Chega sempre embriagado, fora de si, e além disto, há dois meses que não entrega o salário, passamos fome. Antes que se viciasse na bebida, andava com más companhias e, foi desde então que tudo mudou.
 

Meu Pai, tão querido e bom que és; tu que sabes tudo, e a quem nada passa despercebido, olha igualmente para os demais que aqui estão chorando e suplicando por ti.

Um halo de alívio, um sopro do teu divino amor orvalhe a nossa alma sedenta da tua misericórdia e da tua graça.

________________________ “Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai o meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração, e achareis o repouso para as vossas almas; porque meu jugo é suave e meu peso é leve.” (Mt 11,28-30)

 

 Padre Gregório Westrupp, scj

Scroll To Top